Crédito: Divulgação/Loja Elétrica
Crédito: Divulgação/Loja Elétrica

Apesar das dificuldades impostas em 2020 pela pandemia de Covid-19, o primeiro ano de implementação da Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica foi bastante produtivo e contou com várias entregas. Ao todo, foram realizadas mais de 40 reuniões remotas nos quatro grupos que compõem a PNME: Conselho Gestor, Comissão de Ciência e Tecnologia, e Grupos de Trabalho sobre Eletrificação de Ônibus e de Formação Profissional, formados por representantes da academia, governo, sociedade civil, empresas e associações de classe. Além disso, a Plataforma realizou, no mês de novembro, sua primeira Conferência, que contou com 30 especialistas, nacionais e internacionais, que compartilharam durante três dias seu conhecimento ao longo de 17 painéis.

O Conselho Gestor, nas 16 reuniões realizadas ao longo do ano, discutiu 14 projetos, que em 2021 serão estruturados por uma consultoria especializada. A construção de uma proposta de Estratégia Nacional de Mobilidade Elétrica está em andamento e ficará pronta ainda no primeiro trimestre deste ano, com seus sete Eixos Estratégicos e mais de 80 ações habilitadoras.

Já a Comissão de Ciência e Tecnologia, ao longo de oito reuniões virtuais realizadas em 2020, levantou os principais argumentos favoráveis à implementação da mobilidade elétrica no Brasil. No mesmo sentido, o grupo realizou uma série de quatro webinários transmitidos ao vivo no canal da PNME no YouTube, em que especialistas em saúde, meio ambiente, economia e inovação debateram os pontos de vista de cada área.

O Grupo de Trabalho sobre Eletrificação de Ônibus (GT EBus), em 12 reuniões remotas, identificou as lacunas do setor em cinco áreas principais (custos, dados, inovação, competitividade e políticas públicas). Depois, seus membros apresentaram os principais projetos que já desenvolveram ou vêm desenvolvendo, no sentido de fomentar a implementação de ônibus elétricos no Brasil. Em 2021, será produzido um estudo de estimativa de demanda por ônibus elétricos no Brasil.

Por fim, o Grupo de Trabalho de Formação Profissional ocupou-se, durante 2020, com a elaboração de disciplinas em mobilidade elétrica (ementas, carga horária, ferramentas de ensino, etc.). Os membros do GT conseguiram implementá-las em quatro programas de pós-graduação, duas delas na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O grupo também realizou três capacitações internas, sendo uma delas internacional com dois módulos: modelos de negócio e infraestrutura de recarga.

Em 2021, a PNME intensificará os trabalhos destes grupos e ainda fará o lançamento de diversas publicações, além de novas ações para fomentar a disseminação da mobilidade elétrica no Brasil.  

TÓPICOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *